Toca do Juban Albino™

...e dos Exploradores da Dragon Cave

Dicas da Toca

Published by Juban Albino™ under on 17:44
Ayo pessoal. Como vão ?

Um tempo atrás estava pra fazer uns tutoriais sobre rpg para novatos que querem se iniciar e com dicas para quem já joga e está afim de melhorar sua narração/interpretação.

Então, resolvi que hoje faria algo com essa ideia e vou passar pra vocês umas dicas pessoais e dicas que eu tenho seguido.
Espero que gostem e, se tiverem dicas para deixar aqui, por favor, comentem. Toda dica é bem vinda desde que seja construtiva.




1: Muitas vezes ao ver grupos se formando, eu via a situação onde os jogadores queriam decidir o personagem de outro jogador e/ou um jogador acabava criando um personagem pra complementar o grupo.
Por exemplo: Num grupo de 4 pessoas, 3 decidiram seus personagens (1 combatente, 1 especialista, 1 conjurador arcano). O último integrante muitas vezes acabava por criar um personagem para suprir a falta de algo nesse grupo (suporte/healer).

A dica aqui é: Crie algo que você está com vontade de jogar, que te dê gosto de jogar, que seja confortável e que você tenha escolhido. Não se deixe influenciar pela necessidade do grupo ou pela falta de uma função. RPG é sobre diversão, então se divirta com algo que você escolheu, não com o que foi obrigado.

2: Como disse, RPG é diversão e, mesmo tendo diferentes significados para diferentes pessoas, jogar apenas para bater ou criar um personagem "combado" não é divertido para os outros e o narrador pode - e irá - usar isso contra seu personagem. Se você cria um personagem pensando apenas na ficha, em habilidades para combate, em matar tudo e todos, o narrador terá de colocar  desafios de maior perigo contra você e seu grupo. RPG não é Hack 'n' Slash, é um jogo de INTERPRETAÇÃO. Não crie fichas, crie personagens.

3: RPG não é sobre vencer ou perder. Isso vale para jogadores E para narradores.
O papel do narrador é descrever a aventura e criar os desafios, não tentar a matar os personagens.
Repetindo: RPG é diversão. Se você está se divertindo, você ganhou, mesmo que seu personagem tenha morrido no fim.

4: Não trate uma jogadora com distinção apenas por ela ser mulher. Ela está ali para se divertir assim como você, não para ser bajulada, muito menos para ouvir ofensas e cantadas. RPG é para todos. Não trate a personagem dela como um alvo: Seja para ser conquistada pelos personagens ou como o alvo frágil do grupo que sempre vai estar correndo perigo e tem de ser salva. Outra dica é: A jogadora quer jogar e se divertir, se ela quiser buscar um relacionamento ela provavelmente estaria em outro lugar. Respeite-a, não por ela ser mulher, mas porque ela merece tanto quanto você.

5: Evite os NPCs (Personagems do Mestre) "fodalhões". Como disse, o narrador não está ali para matar os personagens.
Criar um NPC que é super poderoso apenas afirma sua necessidade de inflar seu ego e, isso visto de fora só te tornará um babacão que controla o jogo. Jogue com os jogadores, ponha desafios e machuque quando for preciso, mas não tente os matar a cada passo e nem deixe que seus NPCs resolvam tudo, isso se chama "lamber o próprio saco".

6: Se ocorrer de conteúdo adulto/temas pesados serem abordados na mesa, lembre-se de que os jogadores podem não gostar.
Pergunte a eles antes sobre a tolerância com esses temas para evitar situações chatas. Hentai, yuri e yaoi são temas muito usados em mesas mais "leves", em outras mesas, estupro e mutilação são os mais usados. Como narrador, não deixe o jogo se tornar uma "aventura para tentar pegar a personagem feminina", não importa se essa personagem é de uma mulher ou homem. Isso é escroto e desvia totalmente o foco do jogo. Como jogador, se você precisa fazer isso em jogo é um péssimo sinal sobre sua pessoa...

7: Não force seus jogadores a ir onde você quer. Você pode criar uma cena ou objetivo específico, mas os jogadores tem todo o direito de querer ir por um caminho contrário ao que você esperava ou até nem querer ir. Forçar eles a ir onde você quer torna o jogo chato pois os jogadores perceberão que a decisão deles não é acatada. Isso se chama ferroviar.

8: Nunca, em hipótese alguma, decida o personagem para o jogador. O personagem é dele, ponto.
Já vi casos de narradores querer mudar personagem porque não batia com o que ele tinha criado pra aventura. Inclusive, um narrador já quis mudar aparência do personagem de um amigo. Como narrador, você pode criar suas "regras da casa" e dizer que certas raças/classes/habilidades não são permitidas, restringir o uso de algo para se adaptar a aventura e conversar sobre o personagem de um jogador caso o mesmo tenha algo em contradição com as regras. Mas não mude um personagem contra a vontade do jogador só pra te beneficiar.

9: Não trapaceie. Isso é muito comum em mesas presenciais com mestres mais novatos ou desligados.
Tem jogadores que costumam alterar coisas na ficha para ter vantagem - como a experiência, pontos de vida/mana, quantidade de itens, etc - e isso não é nada legal. Se você precisa trapacear, não está jogando RPG como deveria. Veja a situação de fora. Seria legal descobrir que um jogador estava mudando a ficha e você tem jogado limpo o tempo todo ? Se o mestre descobrir, ele terá todo o direito de corrigir suas trapaças e até te tirar da aventura. O que adiantará ter trapaceado se não tiver mais como jogar ? Pense nisso.

10: Conheça o sistema, a proposta, o tema, os personagens.
Se você for jogador, não conhecer isso pode de complicar e deixar travado em situações que você não conhece, seja por falta de conhecimento do sistema ou da ambientação. Exemplo: Se você costuma só jogar medieval e tenta jogar steampunk sem conhecer nada, você pode ficar sem saber como agir. São culturas diferentes. Ou se você só costuma jogar um sistema e tenta outro, você pode se sentir confuso ou achar que estão trapaceando - e pode realmente estar - porque não conhece uma ou outra regra.

11: Descreva bem as cenas.
Não precisa falar quem foi que pintou a parede da estalagem e qual tinta usou, nem especificar a cor dos olhos da formiga que está no meio de uma masmorra, mas detalhes são importantes. Assim os jogadores podem interagir melhor com o ambiente e o narrador pode reagir conforme a suas ações como jogador. Isso melhora muito a qualidade do jogo.

12: Crie uma história decente e faça seu personagem agir de acordo com ela.
De que adianta uma história de 10 páginas descrevendo a árvore genealógica e o dia a dia do personagem desde que nasceu se ele não age de acordo com ela ?
Evite exageros também. Se ele é um aventureiro iniciante, como já tem histórias sobre aventuras em locais diversos ?
Outra dica é: Mantenha a coerência entre a história e a ficha. Se você descreveu que seu personagem é magro e bom em escaladas, qual a lógica de na ficha ele ser bom em levantar rochas e em competições de justa ?

13: Não seja inconveniente.
Essa dica se aplica de várias formas.
Muitos narradores E jogadores adoram se vangloriar por saber "tudo" sobre um sistema. Esses são os advogados de regras que adoram ficar "vomitando" as regras do sistema a todo instante e questionando uma regra. O narrador pode ter alterado uma regra para ela se adaptar melhor à necessidade dele.

Não faça metajogo. Metajogo é quando você usa seu conhecimento ao invés do conhecimento de seu personagem. Aprenda a diferenciar isso. Você sabe, ele não.

Não tente zoar a campanha, a menos que ela seja uma mesa "não-séria". O narrador e os outros jogadores te verão como um idiota enquanto que você se acha um máximo, engraçado e "trollzão". Seja maduro, cresça.

Não roube seu grupo e nem tente os matar sem motivo. Um ladino que rouba o grupo é totalmente escroto, assim como um personagem que tenta matar os outros "só porque sim". Isso é RPG e não PvP.

Respeite o narrador e os outros jogadores, assim como os NPCs e os personagens. Se alguém está agindo, espere sua vez e não interrompa. Falar junto com o narrador enquanto ele descreve uma cena é totalmente irritante e pode fazer ele perder o foco.
Do mesmo modo, se um personagem fez algo que você não gostou, deixe isso para dentro do RPG. Se você é um ladino e cometeu um crime, não fique chateado se o paladino quis te castigar.

Evite mimimi e conversas paralelas. Ficar reclamando de algo que não te agrada ou que não te beneficia não adiantará muito e conversar enquanto os outros agem atrapalha quem quer prestar atenção - além de te fazer perder detalhes importantes.


Bem, essas são as minhas dicas e de amigos que tenho por agora. Se lembrar de mais alguma, posso vir a fazer uma nova lista.
Espero que elas ajudem e que tenham gostado. E lembrando: Se tiver alguma dica, quiser opinar, criticar ou até elogiar, só comentar - aproveita que não custa nada.
Abraços!

2 comentários:

Anônimo disse... @ 26 de outubro de 2015 03:01

Regra dois; crie personagens e não fichas. Imagine o caso: Você foi para o hospital, pois você tem uma perna quebrada, teve de preencher uma ficha para descrever o seu problema. O médico não conhece nada de você, só sabe o que tem na ficha. Você, para ele, é só uma perna quebrada até o momento em que você se apresenta.

A ficha de RPG é isso, a descrição de uma perna quebrada. O seu personagem é só isso? Uma perna quebrada? Ou é aquele cara que se apresenta para o médico? =D

Regra quatro deveria ser desnecessária. Triste a necessidade da existência dela :V

Regra onze; descrever bem uma cena... Mas a cor dos olhos da formiga é tão... bonita :(

Boytuy disse... @ 3 de dezembro de 2016 18:06

Muito obrigado!!!
Com certeza vou mostrar isso para os jogadores e mestres que jogo...

Postar um comentário

 
Tema original modificado por Juban Albino.. Tecnologia do Blogger.

Entocados